quarta-feira, 15 de outubro de 2008

São saudades*

Se existem razões para agradecermos o dom da Vida,esta será a exacta altura para nos sentirmos no mínimo abençoados(desprovidos de qualquer tipo de catolicize ridícula),porque mais uma vez nos foi oferecido,não exactamente de mão beijada porque aí nem nos saberíamos sentir gratos,um bem precioso.
Fico feliz por ter regressado,são e salvo a esta incrível jornada que se apresenta como sendo a vida que cada um de nós,constroí seja de que maneira for.E como hoje,não estou para julgamentos, até porque consigo não os poderia fazer em fase alguma sendo que está isento do julgamento,ele mesmo,quero-lhe agradecer de coração pelo facto de ter voltado,sem lhe questionar nada.
As saudades foram imensas,as dúvidas permanentes mas nunca me esqueci de si!Em circustância,alguma!Nem o consegueria fazer por muito que quisesse.Mas também não me sentiria sequer capaz de querer,sabendo eu que perderia contacto com quem por direito merece tudo.
É na brevidade dos acontecimentos que méritos são atribuídos sem nos sentirmos obrigados a justificar a razão pela qual os atríbuimos, e aí é que reside a beleza.Não concorda!?
É por saber e por sentir que ainda vai havendo quem nasceu predisposto a ter um pensamento elevado,e a trabalhar por ele que me vou mantendo aqui,serena.
Voce é muito melhor do que eu,nutre de sentimentos que desconhece mas que fazem parte da sua natureza,e que ao se expressar se expõe tal qual é; Genuíno,sem meias palavras,resoluto.
Sinto-me feliz e orgulhosa simultaneamente pla sua existência,asseguro-lhe que sinto!
Como nutro de um carinho especial por si,tenho mais é de desejar-lhe tudo o que a Vida desejar oferecer-lhe,aceite tudo e jogue com o que mais lhe convier.
Sinta-se aquilo que sabe que é,e que é tanto!Lide com isso da melhor forma sem que isso constitua uma séria ameaça à sua Felicidade.

Sem comentários: