sexta-feira, 28 de março de 2008

...*

Promessas cheias de nada que nos tiram tudo de uma vez só produzem em nós uma vontade insaciável de desejo de vingança,capaz de reduzir quem nos desfez todos os sonhos,em cinzas. E a Vingança quanto mais tardia mais apetitosa,mais capaz de destruir quem fez de nós farrapos humanos.É bom não esquecermos que os ajustes de contas possuem uma intensidade que nos fazem acordar de manhã de uma forma mais concisa,mais humana,mais imortal...
Podemos passar anos com o desejo recalcado de fazermos justiça,mas um dia o momento chegará e só aí poderemos olhar-nos ao espelho com o dever cumprido.Ainda há muita gente que defende que não há sequer razões que justifiquem o facto de nos vingarmos de uma forma menos correcta,mas isso é porque nunca se viram confrontados com uma situação semelhante.Oxalá nunca se vejam numa situação dessas,porque nesse dia vão mudar a visão que tem do mundo.E talvez essa visão os torne menos sofredores e mais fortes.
Esse dia vai chegar...

2 comentários:

Ramoa disse...

A vingança é um prato que se serve frio...
E eu que gosto tanto de gelados...

Diogo Lopes disse...

Tens toda a Razão!
Apoiada!
A Vingança é sempre um acto de retorno, ou seja, de pagar na mesma moeda ao outro mais tardiamente e só quando a cumprimos é que ficamos satisfeitos connosco mesmos!
Pena algumas pessoas não quererem Vingança mas só quando se sente na pele a revolta e a desejo de Vingança é que se consegue defender o uso desta!
Adoro-t mtao
Bjao