segunda-feira, 18 de março de 2013

É aqui que se diz adeus à Ilusão!


É neste mesmo caminho que me deparo com aquilo que fiz nascer, e percebo que não me espera nenhuma colheita ,porque eu ,pura e simplesmente,não dei à terra nenhuma semente...
Fiz por não ser esquecida,fiz por me lembrar de ser lembrada...e o resto foi este embrenhar súbito  numa Ilusão que era nossa.
Eventualmente um de nós iria desmistificar todo a magia que se criou em torno do que achávamos ter por certo.
E o que custa mais?
Largar-me de si,encará-lo de forma a que não me sinta ridícula por ter tido em mim a capacidade de desenvolver este tipo de sentimento.
Mas é porque tinha de ter sido assim, mais ridícula seria se tivesse tido a percepção que a espera ia ter em si aluguer.
Talvez em alguma fase, se tenha dado outra cor e forma a esta mesma Ilusão, talvez eu tenha forçado a Ilusão a dar a mão ao Sonho, e a Realidade me tenha julgado mal...
Talvez o Sonho não tenha gostado de ser categorizado entre estes três, e tenha morrido sem aviso prévio.
Se podia ter feito mais?Obviamente, mas esta sou eu amarrada ao que de mais ridículo existe em mim, sou eu a dar a voz máxima à extenuante insegurança que tenho como refúgio e pior do que isso,como forma de vida!
Não que tenha de sentir que a circunstância me apresentou ao engano,mas porque a ocultação me feriu de forma mais vil,porque esta a ser utilizada revela sentimentos,lógicas,e pressupõe algum compromisso.
Portanto sim, aceito e sigo em frente, talvez mais despedaçada,mais desintegrada,mais alerta para o consciencialismo...
A única coisa que me permiti,foi o Sonho no seu mais nobre e máximo expoente...sem certezas,sem garantias,sem o assumir de nada...mas até isso,acaba por não ter a força expressa nas palavras que dizia suas.
E o triste, é que me vou continuar a permitir ter estes sentimentos/lógicas absolutamente incoerentes em relação a si,porque o débito destas creditações foi depositado em si.
É puramente irracional, olhar para si surpresa porque não houve aqui um determinar de...não houve nem terá agora tempo de existir espaço para nada mais,para além da fomentação do Sonho,que afinal de contas era nosso.
Sentimentos bélicos contra si? Nenhuns,entristece-me apenas....!
Entristece-me ter alimentado tudo o que convinha alimentar,incomoda-me ter lutado para não ser esquecida,porque não fiz a associação do mundo real ao que ficou pendente...
E parece-me óbvio que a cisma aqui incide na pendência de creditação.
A custar,custa dizer-lhe adeus,porque o englobei no Sonho,sem lhe ter sido pedido licença.
Custa ter de deixar desmoronar a construção daquilo que alimentámos os dois...e por isso eu referia sempre:"por cá sente-se a dobrar"!

Só me sinto rídícula,apenas por não lhe poder exigir,agora,nada...por não me ter sido indiferente!
Porque esteve sempre disponível,porque nunca me recusou nada,porque se manteve à espera,e incoerente seria se o não entendesse.
O meu agradecimento foi expresso e continuará sempre a ter voz,agora mais distanciado e desfasado da situação real.

Vou guardá-lo sempre,agora de forma a que não expresse o que quer que seja que em mim,tome proporções.

Afinal de contas um Sonho tem a durabilidade que lhe é ditada à nascença...e o meu, tinha tudo para ser vitalício!

10 comentários:

Anónimo disse...

Deixa-me adivinhar?! Tio?

Mel*

Betania disse...

Não me vou comprometer, já sabes!
Se custa? é mais do evidente, mas é para eu aprender a deixar de ser este puzzle que volta meia ao consumi-lo me consome!

Mas triste, sem dúvida!

Anónimo disse...

Bézinha, quantas vezes te dissemos nós para ires à luta? Tu que nunca recusaste uma,nem te estou a conhecer!
Avisamos-te vezes sem conta, que por mais lindo que fosse o teu sorriso cada vez que o teu telemóvel tocava e surpresa das surpresas era quem nos sabemos(ja que nao te queres comprometer, embora o tenhas feito, sabes disso não sabes :D ) tinhas de te ter deixado de m*rdas! Porque eu nunca vi nada mais lindo, mas ainda assim...sabes que a vida corre!
Triste fico eu ( e todos os que viviam o teu entusiasmo) mas sabes, acho que não acaba aqui nem o sonho, nem a ilusão( eu tenho as minhas dúvidas que alguma vez o tenha sido)nem a realidade, porque eu sei que nao acaba aqui. Ninguém torceu por ti todos estes anos,para agora te dares por derrotada! Abre a pestana,babe,és linda!

(e acho lindo esse teu amor por ele!)

Amo-te!

Betania disse...

Mel,
tal e qual dizia no texto;sinto-me estupidamente ridícula por tudo,por nada,por não sei bem o que!
E não sei,eu que vivo das minhas inseguranças talvez lhes tenha dado colo em demasia, talvez tenha feito delas quem eu sou, talvez as quisesse de tal forma e de forma tão vil que me esqueci do essencial neste processo. E eu sei que voces o viveram por dentro, e por mais que me apeteça estar incessantemente a debater o mesmo assunto,não sei...acho que por esta altura não há assunto, sabes? Não que eu não queria que ele exista, mas porque ele prefere não existir! ! E mais uma vez sinto-me patética! Porque não me interpretes mal, se por um lado me sinto feliz pela pessoa em questão, por outro ...! E mais uma vez o assumo é ridículo,eu sei! Mas lá está,agora é espera que uma pequena parte de mim ceda ao luto!

Anónimo disse...

Bé, vou só dizer-te isto apenas mais uma vez; isto não acaba aqui! Have a little faith* Love U

Steven disse...

Babe you guys were meant to be :D! Don't you dare to give up,i mean it!

Betania disse...

Steven,even you?!
It's not like i want to give up,i guess "it" gave up on him.



Steven disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Steven disse...

Let's cut the bullshit, you love him babygirl!
You made some poor choices in the bast, you were unfortunate on that outcome but the truth is even when you were dating that piece of shit you were well aware that your heart was with him!
Be honest with yourself!

God bless you,gorgeous!

Steven disse...

i meant "Past"